Central peca no ataque e mesmo classificado frustra a torcida

Central peca no ataque e mesmo classificado frustra a torcida

Em 27/01/2017 às 11:02:47

Considerado um dos grandes favoritos na primeira fase do Pernambucano, o Central conseguiu a sua classificação para o hexagonal do título, mas não empolgou. Com destaques como o meia Ailton, o volante Everton Hora e o atacante Anderson Lessa, o torcedor esperava muito mais da equipe dentro das quatro linhas, com esperança de um futebol mais técnico, vistoso e eficiente - principalmente no ataque.

Mas a realidade foi outra. Apesar da invencibilidade - três vitórias e três empates -, o resumo final desta primeira fase foi a de frustração. Se o time começou bem a competição, vencendo fora de casa o América-PE, por 3 a 1, terminou de forma insegura e com preocupações para a nova fase do certame. Preocupações essas ligadas ao ataque.

O setor ofensivo da Patativa não vem funcionando... ainda "não deu liga". Apenas os atacantes Anderson Lessa e Kleitinho (que também é meia) marcaram, e o time está há dois jogos sem balanças as redes. Com três jogos empatados em 0 a 0 durante a primeira fase, o time viu o Belo Jardim tomar sua posição de segundo colocado na classificação geral, com uma arrancada de quatro vitórias consecutivas. 

Por outro lado a defesa fechou a primeira fase com muita credibilidade, sendo a menos vazada, com apenas um gol sofrido. Aliás, o time não toma um gol desde o dia 8 de janeiro, na estreia do Central no campeonato, contra o América-PE. De lá para cá foram cinco jogos com a defesa em alta, mesmo tendo muitas vezes que trocar Everton Moura por Thomás, por motivos de lesões.

No meio-campo muito se espera de Ailton, pela técnica e habilidade do jogador, que tem dividido essa responsabilidade com David Manteiga. As lesões atrapalharam o camisa 10, deixando-o de fora em dois jogos, no Sertão, contra Serra Talhada e Salgueiro. Já Manteiga sofreu com a irregularidade dentro de campo em relação a disciplina. O meia recebeu três amarelos e foi o único jogador que desfalcou o time por suspensão automática.

Apesar de todos os problemas, os objetivos - de ir ao hexagonal do título e se garantir na Série D do Brasileiro de 2018 - foram alcançados. Mas o futebol apresentado ainda é irregular, principalmente no ataque, com apenas seis gols marcados em cinco jogos - sendo apenas três de atacantes, e o resto de jogadores de outras posições.


Autor: Globoesporte

Comentários